Lançamento do Observatório de Cátedra da ADUFC-Sindicato

Publicado em 17 de dezembro de 2018 às 15h16min

Tag(s): Educação



“Nós como Sindicato temos a obrigação de resguardar os direitos dos (as) nossos (as) professores (as). Temos a missão de garantir a autonomia e liberdade de expressão dos (as) Docentes”. Assim, o presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (Adufc-Sindicato), professor Enio Pontes, inicia o Lançamento do “Observatório de Cátedra” da Entidade, na noite de segunda-feira (dia 10), data de comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. 

Na ocasião estavam presentes na mesa de abertura, a Vice-presidente da Entidade, Professora Helena Serra Azul; a professora Beatriz Rego Xavier, presidente da Comissão de Direitos Humanos da UFC; o professor César Barreira, diretor do colégio de Estudos Avançados da UFC; o representante da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc-Ce), professor Nilton Malveira; e o Assessor Jurídico da Adufc-Sindicato, o advogado Marcelo Uchoa. 

“A ideia do observatório é de extrema pertinência para todos (as) professores (as). Nós que estamos na sala de aula sabemos como de fato funciona, muitas vezes pequeno outras não, os incidentes referentes a nossa liberdade de expressão, o nosso estar à vontade na sala de aula, o nosso posicionamento. O projeto “Escola sem partido” atinge principalmente os Direitos Humanos”, afirma a professora Beatriz Rego em seu discurso.  

O professor César Barreira, do departamento de sociologia da UFC, falou da experiência do Colégio de Estudos Avançados da Universidade e destacou a importância do apoio ao Observatório, principalmente para 2019. “Nós das ciências humanas somos muito “tele julgados”, talvez seja uma das áreas mais desafiadoras com a aprovação do projeto Escola sem Partido, com isso nosso total apoio a Adufc-Sindicato ao Observatório”, disse. 

A vice-presidente do Sindicato, Helena Serra Azul, relembrou os desafios do período da Ditadura que não se tinha liberdade de expressão. “Na época do ‘obscurantismo’ a gente teve os movimentos estudantis (DCE, UNE, Diretório acadêmicos, entre outros) todos fechados e só foram reabertos 10 anos depois e naquele momento foram criadas duas entidades estudantis para conseguir lutar pelos nossos direitos”, a diretora lembrou das associações e fez uma ressalva que em uma delas os alunos tinham que virar atletas para poder lutar pela causa, a Associação Atleta. 

O representante da Secretaria da Educação do Ceará, professor Nilton Malveira, destacou falou sobre o apoio da Seduc aos professores, não só estadual, mas federal, pois a luta é em Unidade. 

Já o Advogado da Adufc-Sindicato, Marcelo Uchoa, se colocou à disposição de todos para manter o sigilo das denúncias e confiança neste momento em que os direitos de expressão na sala de aula estão sendo atingidos e correm grandes riscos. 

Acompanhe todo lançamento: https://goo.gl/xjWf1k

Sobre o Observatório de Cátedra da Adufc-Sindicato 

O Observatório de Cátedra vai monitorar e receber por e-mail e por meio de linha telefônica, denúncias ou ameaças de possíveis abusos e violência contra os professores que estiverem no pleno exercício docente, quer seja em sala de aula ou em outras atividades curriculares nos Campi das universidades federais no Ceará (UFC, Unilab e UFCA).

O departamento jurídico da Adufc-Sindicato estará e todas as denúncias de abusos contra os docentes poderão ser encaminhadas pessoalmente, na sede do Sindicato, por meio do endereço eletrônico observatorio@adufc.org.br ou pelo telefone (85) 3066.1818. A Adufc-Sindicato garante o completo sigilo das informações e o anonimato do denunciante.

Escola Sem Partido Arquivado

Projeto do Escola sem Partido é arquivado em comissão da Câmara, na tarde da terça-feira (11), porém precisamos estar atentos pois os novos deputados poderão pedir, no ano que vem, o desarquivamento da proposta. O trâmite, no entanto, começaria do zero em uma nova comissão.

Fonte: Ascom ADUFC-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br