Isolda Dantas cobra vacinação para profissionais da Educação; início depende de autorização do Ministério da Saúde

Publicado em 05 de maio de 2021 às 09h40min

Tag(s): Pandemia de coronavírus



<img class="attachment-large size-large wp-post-image jetpack-lazy-image jetpack-lazy-image--handled" style="display: block; margin-left: auto; margin-right: auto;" src="https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?fit=940%2C627&ssl=1" sizes="(max-width: 940px) 100vw, 940px" srcset="https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?w=1274&ssl=1 1274w, https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?resize=300%2C200&ssl=1 300w, https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?resize=1024%2C683&ssl=1 1024w, https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?resize=768%2C512&ssl=1 768w" alt="" width="642" height="428" data-attachment-id="43113" data-permalink="https://www.saibamais.jor.br/isolda-dantas-solicita-vacinacao-para-profissionais-da-educacao-inicio-depende-de-autorizacao-do-ministerio-da-saude/isolda-5/" data-orig-file="https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?fit=1274%2C850&ssl=1" data-orig-size="1274,850" data-comments-opened="1" data-image-meta="{"aperture":"0","credit":"","camera":"","caption":"","created_timestamp":"0","copyright":"","focal_length":"0","iso":"0","shutter_speed":"0","title":"","orientation":"0"}" data-image-title="isolda dantas" data-image-description="" data-medium-file="https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?fit=300%2C200&ssl=1" data-large-file="https://i2.wp.com/www.saibamais.jor.br/wp-content/uploads/2021/05/isolda.png?fit=940%2C627&ssl=1" data-lazy-loaded="1" />

A deputada estadual Isolda Dantas (PT) solicitou ao governo estadual nesta terça-feira, (4), o início da vacinação contra a covid-19 para os trabalhadores da educação do Rio Grande do Norte. A cobrança foi feita durante pronunciamento na sessão da Assembleia Legislativa.

A parlamentar é presidente da Comissão de Educação na ALRN e defende o retorno das aulas presenciais somente após a imunização dos trabalhadores das escolas. A demanda é da própria categoria, que avalia deflagrar greve se for obrigada a voltar às salas sem a imunização.

“Nós nos somamos à decisão dos trabalhadores na última assembleia do sindicato da educação, que defende que o retorno às aulas seja feito apenas com vacina”, declarou a deputada.

O Governo reconhece a necessidade da medida, mas esclarece que precisa da autorização do Plano Nacional de Imunização. “É um pleito justo. A gente quer vacina para todos, mas infelizmente esse pleito tem que coadunar com o entendimento do Ministério da Saúde. Ou seja, o governo federal precisa destinar doses para essa finalidade para que a gente consiga avançar nesse sentido”, explicou a coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), Kelly Maia.

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (Seec) está realizando de forma permanente o censo Covid-19, em que os profissionais da educação informam voluntariamente sobre sua saúde em um aplicativo. Ao todo, 7.271 pessoas responderam ao questionário até esta terça-feira (4). Dessas, 812 tiveram a doença e outras 396 tiveram algum tipo de sintoma.

Tramita na casa legislativa um projeto de lei que inclui os profissionais da educação nas prioridades. A proposta é do deputado Francisco do PT e tem o objetivo de vacinar professores ainda na primeira fase do programa emergencial de imunização.

Para realizar a solicitação, Isolda Dantas destacou a chegada nesta semana de novas doses das vacinas Astrazeneca e Pfizer, distribuída pela primeira vez no Brasil. A orientação da Sesap é utilizar a maioria das doses para os grupos com comorbidades (hipertensão, diabéticos e outros). Uma reserva de 2 mil doses foi feita para ser aplicada nos trabalhadores da segurança.

Recursos para investir em acesso à internet

Ainda na sessão da terça-feira, Isolda Dantas requisitou o uso dos precatórios do Fundef, o antigo fundo de financiamento à educação, no investimento em acesso à internet das escolas públicas e entre os alunos.

Os requerimentos pedem que sejam comprados tablets para os estudantes e computadores, além da contratação de internet banda larga para as escolas.

Na avaliação da deputada, esses investimentos são necessários para garantir melhores condições dos estudantes e trabalhadores nas aulas remotas, que acontecem na rede pública estadual desde o final do ano passado.

“Antes de obrigar aulas presenciais é preciso garantir condições sanitárias adequadas, celeridade na vacinação, investimento na infraestrutura física e acesso aos recursos tecnológicos e de conexão digital de qualidade nas escolas“, concluiu.

A Seec informou ao mandato da parlamentar que o RN receberá cerca de 260 milhões de reais dos precatórios. Esse recurso deverá ser efetivado até o final do ano e será usado, entre outras ações, em obras de ampliação das unidades de ensino da rede estadual.

Fonte: Saiba Mais

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br