Walter Colli é o ganhador do Prêmio Almirante Álvaro Alberto 2014

Publicado em 11 de março de 2014 às 09h51min

Tag(s): Premiação



O vencedor da edição 2014 do Prêmio Álvaro Alberto é o cientista Walter Colli, professor titular aposentado da Universidade de São Paulo (USP), onde ainda atua como Professor Colaborador Sênior, e um dos diretores da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

 

O anúncio foi feito na última sexta-feira (07/03) pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), após Colli ter sido comunicado sobre a escolha pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp. "Quando recebi a ligação do ministro fiquei feliz e, ao mesmo tempo, muito surpreso. Não poderia esperar, já que existem tantos cientistas competentes que merecem a indicação", disse Colli.

 

Graduado em medicina pela USP (1962), doutor em bioquímica pela Faculdade de Medicina e livre-docente pelo Instituto de Química da USP (1971), Colli lembra que começou sua carreira em 1957, quando seu então professor Isaias Raw o convidou para trabalhar no laboratório de Bioquímica da Faculdade de Medicina. "Não parei mais e entendo este prêmio como um reconhecimento da comunidade por uma vida inteira dedicada à ciência e ao ensino", comemora.

 

Colli tem experiência na área de Bioquímica e Biologia Molecular, atuando principalmente na área de interação entre o protozoário Trypanosoma cruzi e a célula hospedeira, com particular enfoque em glicoconjugados, e ligantes e receptores glicoproteicos.  "Quando voltei dos Estados Unidos em 1970 eu tentei três opções: seguir a pesquisa que havia começado no exterior que era o estudo da genética de uma bactéria, estudar o DNA de uma ameba de vida livre e trabalhar com o Trypanosoma cruzi, que é um protozoário flagelado, agente da Doença de Chagas. Depois de cinco anos concluí que esta última linha seria mais produtiva. Na época, a Parasitologia era muito descritiva e nós inovamos ao empreender estudos moleculares, de Biologia Celular e Molecular, com esse parasita", disse.

 

Ao descobrir uma nova classe de moléculas e, posteriormente, descrever uma grande família proteica em torno da qual são feitos ainda muitos estudos por muitos grupos de pesquisa, Colli acredita que deu alguma contribuição à pesquisa científica no Brasil. Ele destaca também a sua contribuição na formação de alunos e pesquisadores e a criação de laboratórios. "Por causa dos estudos originados em meu laboratório, outros pesquisadores conseguiram avançar em muitos outros aspectos. E isso é gratificante", explica.

 

O vencedor da edição de 2014 foi diretor do Instituto de Química da USP em dois períodos (1986-1990 e 1994-1998) e do Instituto Butantan (1999). Foi membro do Conselho Deliberativo do CNPq (1989-1991), do Conselho Superior da FAPESP (1988-1994) e Presidente da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (1999-2006). Foi ainda diretor do Instituto de Relações Internacionais da USP e presidente da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) por 4 anos. Atualmente, é coordenador adjunto da Diretoria Científica da Fapesp. É membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências do Mundo em Desenvolvimento. Manteve, desde 1975 e por 25 anos estreita colaboração com grupos argentinos, tendo recebido vários pós-doutores desse país em seu laboratório e por esse motivo recebeu o título de doutor Honoris Causa da Universidade de Buenos Aires.

 

Ao laureado será entregue premiação concedida pela Fundação Conrado Wessel, no valor de R$ 200 mil, uma viagem em navio de assistência hospitalar na Amazônia concedida pela Marinha do Brasil, além de diploma e medalha concedidos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI). A cerimônia de premiação ocorrerá durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em Brasília, no mês de outubro.

 

Prêmio

O Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia  foi criado em 1981 e tem como parceiros, atualmente, a Fundação Conrado Wessel e a Marinha do Brasil. É atribuído anualmente ao pesquisador que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da ciência, em sistema de rodízio, a uma das três grandes áreas do conhecimento: a) Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; b) Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes; e c) Ciências da Vida.

 

O nome do prêmio homenageia o almirante Álvaro Alberto (1889-1976), que por mais de meio século contribuiu com o desenvolvimento científico brasileiro. Ele foi o idealizador do CNPq, originalmente chamado Conselho Nacional de Pesquisas, e foi seu primeiro presidente.

 

Fonte: SBPC

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br