Marcha denuncia grave situação da Ciência, Tecnologia e Educação Superior no RN

Publicado em 25 de setembro de 2017 às 09h07min

Tag(s): SBPC



Reverter os cortes previstos para a ciência, tecnologia, inovação e educação superior pública para 2018 e recuperar o que foi contingenciado em 2017. Foi com este objetivo que pesquisadores, alunos e professores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte realizaram a 2ª Marcha Pela Ciência em Natal neste domingo, 24.

Organizada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a marcha contou com a adesão do ADURN-Sindicato e marca o início de um grande movimento nacional em defesa da ciência, da tecnologia e da educação diante dos graves contingenciamentos neste ano e da previsão de cortes ainda mais impactantes para as áreas na Proposta de Lei Orçamentária de 2018 (PLOA 2018). 

Com faixas e cartazes, os manifestantes alertaram a população norte-riograndense sobre os riscos que a enorme redução, de quase 50%, dos recursos da CT&I e da educação superior traz para o país e pediram resolução urgente ao sucateamento de laboratórios e unidades de pesquisa, à diminuição e à possibilidade de interrupção na concessão de bolsas, à proibição de novos concursos e à ausência de recursos essenciais para a pesquisa científica e tecnológica.

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br