IFBA e IF Baiano têm campi ameaçados pelo MEC

Publicado em 19 de junho de 2018 às 14h31min

Tag(s): Sindicatos Federados ao PROIFES



As comunidades do Instituto Federal da Bahia e Instituto Federal Baiano da cidade de Valença foram surpreendidas com o anúncio de que o Ministério da Educação, através de sua Secretaria Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) planeja unificar os campi Valença Tento (IFBA) e Valença (IF Baiano), numa decisão unilateral. A medida foi exposta numa reunião que ocorreu na sede da SETEC/MEC na sexta-feira, 15 de junho, da qual participaram, além de representantes do Ministério, a Pró-Reitora de Ensino do IFBA, Jaqueline Oliveira; a Diretora Geral do campus Valença IFBA, Alba Rogéria dos Santos Silva; o reitor do IF Baiano, Aécio Araújo; Geovane Guimarães,  Diretor Geral do campus Valença IF Baiano e Leonardo Lapa, Pró-Reitor de Administração e Planejamento da instituição.

Na ocasião da reunião, foram apresentadas informações acerca do estudo que o MEC estaria fazendo para a concretização da unificação, na qual o campus do IFBA seria incorporado ao IF Baiano, bem como dados acerca dos Institutos que foram trazidos por seus representantes mediante solicitação prévia. Também foi anunciado que o MEC fará uma visita técnica às duas instituições no dia 19 de junho.

Em nota, a reitoria do IF Baiano informou que “nenhum termo da proposta de unificação ainda foi definido. Qualquer proposta só será apresentada após a conclusão dos estudos”. O texto afirma ainda que “só haverá contribuição deste reitorado neste processo caso ele seja gestado dentro das próprias comunidades envolvidas”.

Na manhã de hoje (18), estudantes do campus Valença Tento (IFBA) se reuniram em Assembleia para organizar a mobilização durante a visita do MEC. Ao falar com a APUB, o professor Erasto Felício (IFBA – Valença Tento) ressaltou o histórico de atividade política do campus e criticou a atuação do MEC: “Nós somos uma autarquia, como as Universidades Federais são. A Lei que criou os Institutos Federais dá a eles autonomia patrimonial, administrativa e didático-pedagógica. É estranho que o MEC agora vá fazer uma ingerência dizendo quais campi devem ser de quem. O campus é nosso”. Ainda de acordo com o professor, reúnem-se nesse momento em Salvador uma comitiva de Valença com o reitor do IFBA, Renato Anunciação, para tratar da questão. O Conselho Superior (Consup) do IF Baiano também se reúne hoje.

Fonte: APUB-Sindicato

ADURN Sindicato
84 99112-8841 • secretaria@adurn.org.br