Interrompida uma trajetória de ativismo feminino e em prol das causas LGBT

Publicado em 13 de novembro de 2018 às 11h48min

Tag(s): Nota de pesar



É com grande pesar que o ADURN-Sindicato recebe a notícia do falecimento da historiadora Leilane Assunção, primeira mulher transexual a assumir o cargo de professora em uma universidade pública do Brasil. Ela faleceu na manhã desta terça-feira (13), no hospital Giselda Trigueiro, onde estava internada.
Graduada em história, com mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Leilane foi professora substituta da Pós Graduação em Ciências Sociais e estava cursando o pós-doutorado em ciências sociais.

Como ativista da luta das mulheres e das causas LGBT, Leilane Assunção tinha a militância não como opção, mas um imperativo sobre a vida, e representou a perseverança e a força para vencer os desafios postos à sua frente.

Neste momento de grande consternação, a Diretoria do Sindicato solidariza-se com a dor dos familiares e amigos de Leilane Assunção, desejando que todos encontrem conforto nessa hora de grande dor e saudade.

Ficará na história dos movimentos sociais como uma personalidade que influenciou na quebra de barreiras e do preconceito dentro e fora das Instituições Federais de Ensino do país.

Diretoria do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br