Sindicato repudia interferência do governo na autonomia de gestão das Escolas

Publicado em 26 de fevereiro de 2019 às 20h32min

Tag(s): Nota



Associar a execução do Hino Nacional à mensagem de um governo em nome de uma “política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais” representa uma forma de interferência à liberdade de pensamento (direito fundamental do indivíduo, assegurado na Constituição Cidadã de 1988), afronta à autonomia de gestão escolar e fere o estado democrático de direito.


A Escola é lugar de produção de conhecimento, de arte e cultura, de formação profissional e cidadã, e tem sido espaço de defesa dos mais altos valores da humanidade, como democracia, direitos humanos e proteção à vida.


Qualquer interferência com objetivo de buscar diminuir a grandeza e a dimensão da autonomia de gestão das escolas, sejam públicas ou privadas e da liberdade de pensamento fere o estado democrático de direito assentado na Constituição Federal. Qualquer tentativa neste sentido deve ser combatida.


Que à Educação, no contexto atual, seja reafirmada a agenda pela democracia e laicidade, frente a um contexto de arbítrio e recrudescimento do conservadorismo.

Diretoria do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 99112-8841 • secretaria@adurn.org.br