UFRN tem mais 168 bolsas de mestrado e doutorado suspensas

Publicado em 05 de junho de 2019 às 21h13min

Tag(s): Educação



A Universidade Federal do Rio Grande do Norte terá 168 bolsas de mestrado e doutorado suspensas depois do anúncio feito pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior, a CAPES, nesta terça-feira (04), informando que mais 2,7 mil bolsas serão cortadas em instituições de ensino superior de todo o Brasil. No início do maio, sete bolsas da UFRN, também de mestrado e doutorado, já haviam sido suspensas.
 
Das bolsas cortadas na UFRN, 131 são de mestrado e 37 de doutorado, oriundas do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, do Centro de Biociências, do Centro de Tecnologia, do Centro de Ciências Exatas e da Terra, da Escola Agrícola de Jundiaí e do Centro de Ciências Sociais Aplicadas. 
 
No total, serão cortadas .2331 bolsas de mestrado, 335 de doutorado, e 58 de pós-doutorado em universidades brasileiras. Com o novo anúncio, a Capes passa a reduzir, só em 2019, 6.198 bolsas.
 
Segundo o órgão, os recursos foram congelados para os cursos que possuíam duas avaliações com nota três consecutivas e os cursos avaliados com nota quatro que caíram para nota três, apesar de nem todas as bolsas enquadradas nessa avaliação terem sido bloqueadas.
 
Segundo Rubens Maribondo, Pró-Reitor de Pós-Graduação da UFRN, a universidade lamenta os bloqueios, que vão interferir diretamente nas atividades acadêmicas.
 
“Recebemos o ofício hoje pela manhã. Sem dúvidas, os indicadores acadêmicos vão cair com os bloqueios, já que o interesse dos alunos cai e isso impacta a universidade”, disse.
 
De acordo com o Pró-reitor, os alunos já cadastrados continuam recebendo as bolsas normalmente. No entanto, a substituição ou renovação das bolsas, normalmente feita em março, quando se inicia o semestre, não irão mais acontecer.
 
“Com as bolsas congeladas no sistema, quando ela acabar, é cancelada e desaparece.”
 
Fonte: Saiba Mais
ADURN Sindicato
84 99112-8841 • secretaria@adurn.org.br