Sindicato define agenda de mobilização para greve geral do dia 14 de junho

Publicado em 07 de junho de 2019 às 20h35min

Tag(s): Greve



Com a assertiva de que apenas com mobilização será possível barrar a agenda de retrocessos do governo de Jair Bolsonaro (PSL), que visa retirar direitos dos trabalhadores, desmontar o serviço público, pôr fim à Previdência Social e ameaça à Educação Pública, o ADURN-Sindicato cumpre uma agenda de mobilização até o dia da greve geral, marcada para o próximo dia 14 de junho.

À luz do quadro da atual conjuntura nacional, a diretoria do Sindicato discutiu estratégias de enfrentamento às medidas do governo Bolsonaro, consideradas como graves e preocupantes à medida que contrariam direitos duramente conquistados, e foi unânime em afirmar a necessidade de participação do ADURN-Sindicato em movimentos que tenham como princípio a defesa da Educação Pública, da Previdência Social, da Democracia, pelo crescimento econômico e contra o desemprego, elegendo como parceiros o fórum das Centrais e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, entre outros.

A expectativa é de que a primeira grande greve nacional sob o governo de Jair Bolsonaro se confirme em uma das maiores mobilizações na história do país. "A nossa responsabilidade neste momento não é pequena. Depende do nosso poder de mobilização a construção de um amplo movimento de resistência”, avalia o presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte.

Confira a agenda de mobilização.

ADURN Sindicato
84 99112-8841 • secretaria@adurn.org.br