Sindicato se posiciona contra o Future-se

Publicado em 18 de julho de 2019 às 09h35min

Tag(s): Nota da Diretoria



A nova proposta, apresentada pelo MEC nesta quarta-feira (17), chamada sarcasticamente de “Future-se”, representa, de forma muito clara, o despreza que o atual governo dedica à questão da Educação e, especificamente, com relação à educação superior, vítima de uma visão paranoica e esquizofrênica de um governo que vê as universidades e institutos federais como uma ameaça e não como um elemento de desenvolvimento da nação.

As primeiras observações mostram que o governo pretende desmontar, de forma truculenta, toda a base constitutiva das universidades e institutos federais, e segue a linha de redução de recursos públicos para essas instituições, baseadas na aplicação da Emenda Constitucional 95, que congelou os investimentos na Educação e Saúde pelas próximas duas décadas.

Como foi ressaltado pelo PROIFES-FEDERAÇÃO, em nota divulgada ontem (17), não é possível aceitar que a produção do conhecimento e a formação de profissionais com qualidade fiquem na dependência da Bolsa de Valores, desconhecendo qual é a característica de uma universidade como centro de conhecimento e dos institutos federais como bases de formação profissional com qualidade para favorecer o desenvolvimento da nação.

A Diretoria do ADURN-SINDICATO, neste primeiro momento, coloca-se frontalmente contrária à proposta do MEC e chama a comunidade acadêmica para a defesa das universidades federais públicas e para o aprofundamento das discussões para melhorarmos a participação das universidades na melhoria de vida do povo brasileiro.

Diretoria do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br