Docentes da UFRN paralisam dia 13 em defesa da Universidade e da aposentadoria

Publicado em 07 de agosto de 2019 às 11h01min

Tag(s): Paralisação



Por uma outra agenda para Educação, que inclua o restabelecimento da democracia em nosso país, a revogação da Emenda 95, que congela o orçamento da União por duas décadas e que também suspendeu por igual período a vinculação constitucional de impostos do governo federal para a educação e a saúde, e a defesa de todas as garantias e direitos previstos na Constituição de 1988. É com este objetivo que o ADURN-Sindicato soma-se aos estudantes e profissionais da educação de todo o país e chama a paralisação das atividades de docência na UFRN para o próximo dia 13 de agosto, Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação.

A parada é um contrapondo aos ataques sistemáticos do atual governo à Educação pública brasileira, aos cortes orçamentários no setor, à autonomia universitária, às tentativas de retirar o caráter de direito universal do ensino superior, à destruição da aposentadoria e às políticas privatistas.

Para o Sindicato, numa conjuntura difícil, em que a correlação de forças não é favorável para os movimentos sociais e sindicais, e frente ao processo de desmonte do Estado Social e das políticas públicas educacionais, em especial de ataques às universidades e institutos federais, ao seu caráter público, propositivo e reflexivo, numa clara tentativa de interromper a discussão do processo autoritário que está em curso, é preciso apostar na utilização do instrumento de paralisação.

A significativa participação dos docentes nas atividades de rua chamadas para esta data será uma demonstração inequívoca da contrariedade às medidas do governo de Jair Bolsonaro. Em Natal, a concentração para realização de um ato político-cultural está marcada para às 15h, no cruzamento das avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira

A hora é de mobilização, unidade e resistência. O que está em jogo é o futuro do país!

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br