Câmara celebra 15 anos de luta do PROIFES pela educação brasileira

Publicado em 19 de dezembro de 2019 às 11h29min

Tag(s): Proifes-Federação



O maior e principal plenário da Câmara Federal, que recebe o nome do deputado Ulysses Guimarães, que presidiu a Assembleia Constituinte de 1988, também conhecido como o "Senhor Diretas", celebrou os 15 anos do PROIFES-Federação em defesa de uma Educação libertadora, pública, laica e de qualidade. Presidida pela deputada Erika Kokay (PT-DF), a sessão solene aconteceu na manhã desta quarta-feira, 18.

“Quando falamos do PROIFES estamos falando da defesa de uma educação laica e de qualidade. Uma educação gratuita. Uma educação que tenha a condição de nos libertarmos de toda história de um País que ainda não fez o luto nem do colonialismo, nem da ditadura e nem tampouco da escravidão. Por isso precisamos tanto do PROIFES, que tem um entendimento das nossas reinvindicações corporativas, que são importantes porque resgatam a identidade de classe e profissional, pois elas se embalam na luta por um País onde nós não tenhamos como inimigos imaginários educadores e educadoras, nem tenhamos como inimigos imaginários a educação e a consciência crítica”, afirmou Erika Kokay.

Ressaltando que o PROIFES nasce para fazer diferente, o presidente da Federação, Nilton Brandão, destacou os principais aspectos da luta do PROIFES-Federação: a defesa da liberdade de ensinar, a defesa das Universidades Públicas e dos Institutos Federais de Ensino e a defesa de uma concepção que entende a política como espaço de luta pautado no respeito, responsabilidade e pluralidade. “O PROIFES é uma referência hoje do que é debater a educação, do que é ter propostas e defender interesses da base da categoria, interesses da educação brasileira”.

 Ao falar sobre o que representa para a entidade o reconhecimento, por parte do Parlamento, da atuação do PROIFES em sua trajetória de 15 anos, Brandão referenciou o prefácio do livro “PROIFES 15 Anos – Lutas e Conquistas” escrito pela governadora do Estado do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

“Algumas das qualidades que sempre admirei nessa entidade sindical são: a postura propositiva e responsável, abertura para o diálogo, defesa da autonomia das universidades, mas, sobretudo, a defesa da educação pública como direito de todas e de todos os brasileiros”, escreveu a governadora Fátima Bezerra.

A importância do PROIFES e dos sindicatos federados na atual conjuntura de ataques à Educação Pública, à liberdade de expressão e à autonomia universitária foi o destaque do presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte.

Para Duarte, desde a sua criação, como Fórum, em 2004, até sua efetiva transformação em entidade federativa, em 2012, o PROIFES trouxe duas grandes contribuições ao movimento docentes: “uma efetiva preocupação com a carreira docente, estabelecendo como princípio, a negociação; a renovação da estrutura sindical, introduzindo um modelo democrático e plural, de federação”.

Além de Wellington Duarte, quatro ex-presidentes do ADURN-Sindicato (Angela Ferreira, Hermano Machado, João Bosco Araújo e Kênia Maia) que contribuíram para a construção do PROIFES participaram da celebração da trajetória de 15 anos da Federação.

O primeiro presidente da ADURN, Hermano Machado, falou da importância do PROIFES nas lutas atuais da Educação. “Esta entidade é fundamental para a defesa dos interesses dos docentes das universidades federais e dos institutos federais de ensino. O PROIFES tem um passado de lutas e conquistas muitos importantes para nós, professores”.

João Bosco Araújo, que à frente da gestão da ADURN conduziu a transformação da entidade em Sindicato, destacou o caráter federativo do PROIFES. “Há um conjunto significativo de conquistas nos últimos 15 anos, e foram conquistas do PROIFES. A categoria não as teria se não fosse o PROIFES”

Para a professora Angela Ferreira, o acerto da decisão de criação do PROIFES pode ser confirmado pelas conquistas obtidas para a categoria nos últimos anos, todas mediadas pelo PROIFES, que com sua postura política propositiva, dialógica e pautada na negociação, conseguiu melhorias significativas para a valorização do trabalho docente”.

Após a sessão solene, uma confraternização reuniu os docentes, parlamentares e lideranças de movimentos sociais e sindicais. Na ocasião foi distribuído o livro que retrata em textos e imagens a trajetória histórica do PROIFES, desde sua fundação como Fórum de Professores de IFES, em 2004, passando por sua transformação em Federação, em 2012, e sua atuação, desafios e vitórias até os dias atuais.

Para a vice-presidente do Sindicato, diretora de Comunicação do PROIFES, Gilka Pimentel, que coordenou o trabalho de elaboração do livro, esses 15 anos a gente só tem que comemorar a despeito da gente estar vivendo um momento muito dramático no Brasil. Mas eu acho que o PROIFES fez diferença sim, para o movimento docente, par os professores.”

Presente às comemorações, o senador Jean-Paul Prates (PT/RN) ressaltou a essencialidade da Educação para o desenvolvimento do país e a importância da luta sindical nas conquistas dos direitos do povo brasileiro. “Neste ano, em que a educação brasileira foi alvo de muitos ataques por parte do governo federal, o PROIFES juntamente com outras entidades do campo da educação foram fundamentais para evitar que tivéssemos retrocessos ainda mais danosos”.

Também estiveram presentes às comemorações aos 15 anos do PROIFES, os diretores Oswaldo Negrão, José Maxwel Albuquerque, Ruy Rocha e Darlio Inácio, e o professor da UFRN, Alex Galeno.

 

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br