UFRN poderá adquirir mais de 100 mil testes da Covid-19 com recurso extra de R$ 18 milhões

Publicado em 07 de abril de 2020 às 11h26min

Tag(s): UFRN



Por Jana Sá para Agência Saiba Mais

A realização de testes para o diagnóstico do novo coronavírus pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte deverá ser ampliada nos próximos dias. Contemplada com crédito extra de um pouco mais de R$ 18 milhões do Ministério da Educação (MEC), a instituição deverá adquirir materiais para mais de 100 mil testes da Covid-19.

Além da compra de insumos para o diagnóstico, a UFRN destinará verba para aquisição de equipamentos de proteção individual. “A testagem em grande volume pode salvar vidas e permitir a adoção de medidas que quebrem a cadeia de transmissão. O próximo desafio é conseguir adquirir os materiais para os testes e EPIs, que dependem de disponibilidade dos fornecedores”, explica o reitor José Daniel Diniz Melo.

Três mil testes para exames do novo Coronavírus já haviam sido adquiridos com recursos próprios da instituição e do seu Instituto de Medicina Tropical (IMT) para auxiliar o estado durante a pandemia. Seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, todas as amostras estão sendo coletadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (LACEN/RN) e, em seguida, testadas no IMT e no Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas (DACT).  Essa força-tarefa permite que o serviço do Lacen seja triplicado, assegurando resposta mais rápidas e maior acompanhamento do cenário da doença.

Outras ações

Comprovando seu papel no desenvolvimento do país e de lugar de produção científica e tecnológica, hospitais, centros, departamentos, laboratórios, núcleos, projetos de extensão e outros serviços da UFRN se somaram à luta contra o novo vírus.

Através do departamento de Farmácia, a UFRN tem atuado na produção de álcool líquido destinado à desinfecção de ambientes.

O Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) suspendeu consultas, exames e procedimentos eletivos por tempo indeterminado para receber os pacientes regulares da unidade municipal de Natal (sem Covid-19), liberando leitos para atendimento dos casos da pandemia.

Já o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva desenvolveu um projeto de extensão para ajudar com informações à população em geral sobre o novo Coronavírus. O serviço acontece das 7h da manhã até às 11h da noite. Pelo menos 70 pessoas estão envolvidas nesta ação. O telefone é: 84 – 3190-0700.

De forma mais especializada, o Instituto de Medicina Tropical trabalha no atendimento a pessoas que apresentem sintomas relacionadas ao coronavírus. O serviço conta com de profissionais de várias unidades da UFRN e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Cartilhas com orientações nutricionais e cuidados com serviços de delivery para as pessoas em situação de isolamento foram desenvolvidas por professores dos departamentos de Nutrição.

Monitoramento

Aplicativo desenvolvido pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) do Hospital Onofre Lopes auxiliará a tomada de decisões do Comitê Científico instituído pelos governadores da região Nordeste. Foi no laboratório da UFRN que também nasceu a ideia da Central de Monitoramento. De acordo com o diretor do LAIS e representante do Rio Grande do Norte no Comitê, Ricardo Valentim, a plataforma vai orientar os gestores em suas decisões:

“Todos os governadores tem preocupações específicas com relação a particularidades de cada estado, e todos estão cientes de que a ciência é um fator crucial para enfrentar a crise. Existem soluções sendo pensadas em todos os estados e o aplicativo que propusemos irá reunir em uma plataforma central esses dados, analisando peculiaridades e orientando os gestores em suas decisões de acordo com as informações reunidas”, explica o professor.

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br