CTB vai comemorar Dia da Consciência Negra com live cultural Canto ao Almirante, um grito de liberdade

Publicado em 11 de novembro de 2020 às 10h45min

Tag(s): CTB



O Dia da Consciência Negra será comemorado pela CTB com uma live cultural batizada de Canto ao Almirante, um grito de liberdade. Trata-se de uma homenagem ao marinheiro João Cândido, o “almirante negro” da música de João Bosco e Aldir Blanc, que liderou a revolta da Chibata, em memória dos 140 anos do seu nascimento e 51 anos de sua morte.

A live terá a participação do presidente da CTB, Adilson Araújo, da secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Social da Central, Monica Custório, e uma apresentação musical de Vanessa Borges e Robherval Santos.

Monica Custodio ressaltou a importância da resistência de João Cândido e afirmou que a revolta liderada pelo almirante negro tem relação com “a luta que estamos promovendo em relação ao voto negro e a necessidade de construir um outro momento histórico. O preço da nossa luta continua alto, como na época de João Cândido, empenhamos o corpo e a vida, mas é uma luta indispensável para realizar a mudança que almejamos no contexto das relações entre os seres humanos, a conquista de um mundo democrático sem ódio ou preconceitos, em que prevaleça a tolerância, a igualdade e o respeito aos direitos humanos”.

“A questão da vida negra importa importa também enquanto relações sociais, individuais e coletivas mais humanas. A vitória que temos tido no campo da batalha eleitoral é expressiva, nessas eleições temos muitos candidatos e candidatas negras e isto muda o contexto histórico, aponta no sentido de uma mudança estrutural”, salientou.

A dirigente da CTB enalteceu o caráter cultural da live em homenagem ao Dia da Consciência Negra e a João Cândido. “Precisamos ter beleza, a cultura é expressiva do ponto de vista daquilo que podemos revolucionar, ela estrutura nossa emoção para resistir e continuar lutando, a música sempre foi uma forma de resistir e promover valores culturais do nosso povo”.

Ouça abaixo a música que João Bosco e Aldir Blanc fizeram em homenagem a João Cândido. Composta durante a ditadura militar, a música teve trechos censurados e abaixo segue um pouco da história e uma versão ao violão de “O mestre-sala dos mares”

 

Data: 20/11/2020

Local: Canal da CTB no YouTube

 

Fonte: CTB

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br