Lançamento: José Clewton reúne ilustrações produzidas durante a quarentena em obra repleta de sentimentos e memórias

Publicado em 14 de janeiro de 2021 às 16h34min

Tag(s): Lançamento



Como você tem preenchido as lacunas deixadas pelo isolamento social em sua vida? O arquiteto, urbanista e professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFRN José Clewton as preencheu com arte e o resultado pode ser conferido no livro “A cada dia – traços em uma quarentena”. A obra será lançada pela Cooperativa Cultural na próxima quinta-feira, dia 21, a partir das 19h30, com transmissão pelo canal do Youtube do ADURN-Sindicato. Além do autor, participam do lançamento a arquiteta, urbanista e professora da UFPE, Natália Miranda, e a também arquiteta, urbanista e atual Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFRN, Amíria Brasil.

Jota Clewton, como também é conhecido, tem o desenho presente em sua vida desde pequeno e incorporou o hábito de desenhar as cidades por onde anda. Em 2012 passou a fazer parte de um grupo de desenhadores em escala internacional, conhecido como Urbansketchers (ou USK), que tem como prática a realização de desenhos feitos in loco – de forma individual ou coletiva – e em seguida, o compartilhamento desses registros nas redes sociais.

“Existem grupos em várias partes do mundo e aqui em Natal temos um grupo que se reúne com frequência em encontros em alguns locais da cidade previamente estabelecidos. Acontece que, com a pandemia, foi recomendado que se evitassem os encontros, por todas as justificativas que são do conhecimento de todos. Então, fiquei privado deste hábito tão presente em minha vida”, disse José Clewton.

Foi o sentimento de falta desses encontros durante a pandemia que motivou o autor a procurar formas de preencher essa lacuna. Ele explica que inicialmente passou a desenhar cenas de seu cotidiano próximo, dos seus núcleos básicos: cenas, objetos do seu apartamento e cenas e objetos da casa de sua companheira, Eunádia Cavalcante. Ela, que também é professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo e integrante do USK Natal, foi a responsável por escrever o Prefácio do livro. “No caso da casa da Eunádia, foram feitos muitos registros das plantas dos jardins. À medida que fazia esses registros, também passei a escrever pequenos textos relacionados ao que aqueles objetos me traziam de memória (onde adquiri, quem estava presente comigo, etc)”, disse Jota Clewton. 

Logo os desenhos também se tornaram uma forma de aproximação com a família e com os amigos, “tive a ideia de pedir que me enviassem fotos de locais e viagens que tivessem de algum modo marcado um momento especial em suas vidas, seguido de explicações sobre o momento. À medida que recebia as fotos, ia (re)criando a imagem a partir de minha interpretação”, pontuou o autor.

Clewton explicou que como o período de isolamento ia ficando mais longo, a coordenação internacional do USK decidiu, como forma de manter o grupo ativo, flexibilizar a possibilidade de se fazer registros via Google Street View, e foram sendo organizados uma série de eventos virtuais, a percorrer um conjunto considerável de cidades (no Brasil e no mundo). Ele decidiu também seguir esses desafios estabelecidos e teve como resultado um conjunto de desenhos desses locais.

“Foi então que me apercebi que tinha já produzido um conjunto considerável de desenhos, tanto na escala mais próxima, do cotidiano, quanto na escala mais distante, em verdadeiros passeios virtuais pelo mundo. Esse foi o mote para pensar nessa publicação que além de me manter ativo na prática do desenho, possibilitou que eu mantivesse contato com os meus próximos (família e amigos, incluindo os amigos USKs). Além do mais, imaginei que essa publicação pudesse se tornar um marco nesse difícil momento que vivemos”, afirmou Clewton.

O livro é editado pelo selo Caravela Cultural, editora com a qual o autor já havia trabalhado em parceria em outros momentos. “Posso dizer que temos afinidades que facilitam e agilizam o processo, sendo a liberdade de poder ‘ousar’, ‘sair das caixinhas’, a qual identifico como a principal. No caso específico desse livro, devo chamar atenção para o aspecto de que seria a primeira vez que iríamos trabalhar com um livro 100% “colorido”. Posso dizer que o projeto gráfico do livro – e o produto resultante – é um objeto artístico, tratado com muito carinho e com muito afinco. Afinal, foi um desafio estabelecer um fio condutor em meio a tanta referência que foi posta. Só tenho a agradecer aos que fazem a Editora Caravela, e de um modo especial ao José  Correia e à Clara Wanderley, a quem eu dou os créditos da criação dessa ‘obra mágica’”, concluiu o autor.

Para conferir a magia da obra A cada dia - traços em uma quarentena, você pode adquirir o livro na Cooperativa Cultural, presencialmente ou através do Whatsapp: (84) 9 9864-1991.

Serviço: 

Lançamento do livro: A cada dia - traços em uma quarentena

Quando? Dia 21 de janeiro de 2021

Que horas? Às 19h30

Onde? Canal do YouTube do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br