Pesquisadores lançam coleção para relembrar presença francesa no território potiguar

Publicado em 09 de julho de 2021 às 10h15min

Tag(s): Cooperativa Cultural Encontros e Conversas



Você já deve ter estudado na escola sobre as ocupações portuguesas no território brasileiro e, também, potiguar. Mas outros povos passaram por aqui, como os conterrâneos de Napoleão. É para relembrar essa história que os pesquisadores Rosélia Cristina e José Correia pensaram a coleção “Os Franceses e a capitania do Rio Grande”. O lançamento será na próxima quarta-feira (14), às 19h30, no canal do YouTube do ADURN-Sindicato.

O box conta com dois livros: “Os colonizadores franceses na capitania do Rio Grande”, de Cristina, e “Breve ensaio sobre a presença francesa no Rio Grande do Norte”, escrito por Correia. Mas até chegar ao público, muito tempo se passou desde o início das pesquisas feitas pela dupla. O projeto teve início há mais de 20 anos, quando Rosélia ainda era aluna de História na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): “e aí, um dos trabalhos da graduação foi sobre a presença dos franceses no Rio Grande do Norte no período colonial”, explica. Na ocasião, surgiu o Prêmio Literário Bernard Aleguede, promovido pelo Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte em 1999, e do qual Rosélia decidiu participar. Ela ficou em segundo lugar, mas a experiência a marcou.

“A participação nessas atividades me levaram a escrever uma monografia, que é justamente este livro. Então, a motivação era o prêmio, mas eu já vinha fazendo pesquisa sobre isso, porque era muito estranho que os historiadores do Brasil não levassem em consideração a presença francesa naquele momento específico, quando já se sabia que eles tinham passeado pelo Brasil e, inclusive, tentado se apropriar dos espaços em diferentes momentos”, diz a professora.

A paixão, então, ficou guardada até 2019, quando ela reencontra Correia no doutorado, mesmo sem o conhecer diretamente. “Quando a gente foi se apresentar lá na universidade, foi que eu fiquei sabendo que ele era o primeiro lugar [do prêmio], que ele tinha feito a monografia, como é que foi a monografia dele. Foi uma surpresa”, diz.

“Foi um reencontro bonito e a gente resolveu fazer homenagem a essa história que aconteceu lá longe e que gerou frutos”, relembra a pesquisadora. “Acho que a pesquisa mobiliza conhecimento e esse conhecimento precisa ser compartilhado, e aí a gente decidiu fazer esse trabalho juntos”, explica.

Depois de mais de duas décadas, as histórias coletadas pela dupla chegam ao público pelos incentivos culturais. “Nós ganhamos a premiação e o livro ficou ancorado durante todo esse tempo sem nenhuma possibilidade de publicação e, felizmente, com o edital da Aldir Blanc foi viabilizado”, diz José Correia. O material também teve que ser revisitado: “a gente teve que resgatar, atualizar as linguagens, acrescentar algumas coisas, retirar outras. E esse trabalho culminou na coleção”, afirma.

A possibilidade de conhecerem melhor a própria cidade foi algo que chamou a atenção dos dois. “Fui descobrindo muitos referenciais. Fatos, coisas, objetos, obras de artes. Eu conhecia, mas não sabia a história delas”, lembra Correia. Para Rosélia, foi uma descoberta do estado. “A gente estudava muitas coisas que vinham de fora, mas o Rio Grande do Norte deixava a desejar. Então, o surpreendente foi perceber o rio Potengi de uma outra forma”, aponta.

A coleção “Os Franceses e a capitania do Rio Grande” é editada pela Caravela Selo Cultural e já está disponível na Cooperativa Cultural Universitária. A mesa virtual de lançamento será mediada pelo jornalista e professor Ruy Rocha, e contará com a presença, além dos autores, do professor Iésu Andrade.

Serviço

Lançamento da coleção Os Franceses e a capitania do Rio Grande

Quando? Dia 14 de julho de 2021

Que horas? Às 19h30

Onde? Canal do YouTube do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br