Gestão privada: mais uma arapuca da Reforma Administrativa

Publicado em 13 de setembro de 2021 às 09h35min

Tag(s): Reforma Administrativa





Um dos principais objetivos da Reforma Administrativa (PEC 32/2020) é transferir serviços públicos para a iniciativa privada.
 
Em universidades e institutos federais, um dos subterfúgios seria o uso dos chamados “convênios de cooperação”.
 
Com eles, os grandes empresários da educação poderão utilizar a estrutura física, a expertise, o conhecimento e a excelência das instituições públicas de ensino superior em benefício próprio, e não da sociedade.
 
Até mesmo os recursos públicos poderão ser destinados ao setor privado, sem qualquer compromisso com a qualidade da educação.
 
E mais: os convênios de cooperação abrirão brechas para futuras cobranças de mensalidades nas universidades públicas, para aumentar os lucros da gestão privada.
 
Em vez do Brasil caminhar para garantir a universidade para todos, isso efetivaria a visão do atual ministro da Educação, Milton Ribeiro, para quem as universidades devem ser ‘para poucos’.
 
É preciso barrar a Reforma Administrativa, ou ela destruirá o futuro do Brasil.
 
#ReformaAdministrativaNão #GovernoContraoPovo #GovernoMente #DefendaoServiçoPúblico #PEC32Não #ServiçosPúblicos
 
Fonte: APUB
ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br