Governo liberou R$ 1,2 bilhão para aprovar PEC dos Precatórios, diz jornal

Publicado em 05 de novembro de 2021 às 09h38min

Tag(s): Aposentados Precatórios



As negociações teriam sido feitas pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL)

Jair Bolsonaro e Arthur Lira. Foto: Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e Arthur Lira. Foto: Marcos Corrêa/PR

O governo do presidente Jair Bolsonaro liberou 1,2 bilhão de reais do chamado orçamento secreto em busca de apoio na Câmara dos Deputados para a aprovação das PEC dos Precatórios. A informação é do Estadão.

De acordo com a publicação, o valor oferecido por interlocutores do Palácio do Planalto pelo voto de cada parlamentar foi de até 15 milhões de reais. Quem teria coordenado as negociações foi o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

A PEC foi aprovada em primeiro turno na madrugada de quinta-feira 4 por 312 contra 144. Eram necessários apenas 308. A vitória do governo só foi possível com o apoio de partidos da oposição ou que pretendem lançar candidatos contra Bolsonaro em 2022. Entre eles, PDT, PSB,  PSDB, MDB e Podemos.

“Colegas nossos de bancada comentaram que era esse valor, de 15 milhões (para quem votasse a favor da PEC)”, disse o deputado Celso Maldaner(MDB-SC) ao jornal. Ele votou contra e afirmou não ter recebido nada.

A PEC é tratada como prioridade pelo Palácio do Planalto por abrir espaço no Orçamento para o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, com pagamento médio de 400 reais.

Fonte: Carta Capital

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br