Nota de repúdio às ofensas de Gustavo Negreiros contra professores e professoras de filosofia, história, geografia e sociologia

Publicado em 24 de novembro de 2021 às 14h49min

Tag(s): ADUERN



Quem tem medo das Ciências Humanas e da Filosofia? Tais disciplinas estão na base de formação universal de qualquer profissional e contribuem decisivamente para o desenvolvimento do pensamento crítico, democrático, plural e reflexivo essencial para a vida em sociedade, por isso assustam aos que fazem apologia à passividade e submissão irrefletida das pessoas que tais sujeitos pretendem manter como gados diante do abatedouro. Os insanos apologetas do totalitarismo irracional, misógino, racista, excludente e opressor temem estas disciplinas na formação escolar da juventude e das crianças, pois desejam manter o poder e opulência capitalista que segregam e matam milhões de pessoas para alimentarem cada vez mais o lucro doentio de uma elite opressora.

As Ciências Humanas e a Filosofia, em sua essência, têm um papel grandioso na formação plena do cidadão. A História, Geografia, Sociologia, Filosofia e a Ética contribuem decisivamente para o desenvolvimento do pensamento crítico, democrático, plural e reflexivo essencial para a vida em sociedade.

Por assim entendermos, as entidades e órgãos que abaixo subscrevem esta nota, vêm a público destacar a importância do trabalho das professoras e dos professores de Ciências Humanas e Filosofia para a construção de uma educação emancipatória, assentada em uma formação humanística e de respeito a toda e qualquer diversidade.

Repudiamos, neste espaço, a fala do jornalista Gustavo Negreiros ao afirmar que não é o traficante, mas os professores de História, Geografia, Sociologia, Filosofia e Ética quem são os maiores riscos, dentro da sociedade, às nossas crianças; o que denota, em primeiro plano, uma grande desinformação em relação a esses componentes curriculares e, em segundo momento, um alinhamento com o pensamento destrutivo e odioso que não entende a necessidade de um processo educacional emancipador.

Acreditar e viabilizar a expansão de ideias como tais, é colaborar com uma estratégia destrutiva que se direciona, violentamente, contra o nosso ensino, o qual visa libertar e estruturar uma sociedade ampla, democrática e diversa.

ADUERN (Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte)

ADUFERSA (Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido)

ADURN-SINDICATO (Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte)

AGB (Associação Dos Geógrafos Brasileiros – Seção Local Caicó – RN)

ANDES-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior- Regional Nordeste II)

DCE-UERN (Diretório Central das e dos Estudantes – Anatália de Melo Alves)

DFI-UERN (Departamento de Filosofia)

DGE-UERN (Departamento de Geografia)

DHI-UERN (Departamento de História)

FAFIC-UERN (Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais)

Movimento Kizomba

NCE-IFRN (Núcleo Central Estruturante de Filosofia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN)

PROF-FILO/UERN (Mestrado Profissional em Filosofia – Núcleo UERN)

SINTE-RN (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte)

UEE/RN (União Estadual de Estudantes do RN)

SINASEFE (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissionais e Tecnológica – Seção Mossoró)

SINASEFE (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissionais e Tecnológica – Seção Natal)

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br