Comprovação vacinal será obrigatória para a comunidade acadêmica da UFRN em 2022

Publicado em 22 de dezembro de 2021 às 15h10min

Tag(s): UFRN Vacinação



Demanda foi pautada pelas entidades representativas da comunidade acadêmica: ADURN-Sindicato, Atens/UFRN, Sintest/RN e DCE

 

Em caráter histórico, reunido na manhã desta quarta-feira (22), o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou por unanimidade a resolução sobre a obrigatoriedade de comprovação vacinal nos Campi da universidade. A medida é resultado da luta encampada pelo ADURN-Sindicato em conjunto com a ATENS/UFRN, o Sintest/RN e o DCE José Silton Pinheiro.  

As entidades pautaram a demanda junto à reitoria em ofício protocolado no último mês  de novembro, no qual também solicitaram a criação de uma comissão. Instituída via Portaria nº 1.848/2021-R, de 8 de dezembro de 2021, a Comissão para acompanhar o retorno ao trabalho presencial na UFRN foi uma das responsáveis pela elaboração da resolução.

“O ADURN-Sindicato já vinha trazendo essa demanda desde a primeira reunião com a reitoria no início deste semestre. Quando a atual diretoria assumiu, uma questão que nós levamos à reitoria foi a necessidade de pensar estratégias que pudessem contribuir para a segurança dos trabalhadores e de toda a comunidade acadêmica”, disse o presidente do ADURN-Sindicato, Oswaldo Negrão. 

O diretor do ADURN-Sindicato, Roberval Pinheiro, representou a entidade na comissão ao lado da vice-presidenta, Isaura Brandão, e explica que a deliberação é  fruto de intensa discussão técnico-científica em modo ampliado, “a resolução normativa que se encontra em processo de homologação nas instâncias colegiada da universidade, traduz uma acertada estratégia de conversação e negociação entre representações da gestão acadêmica, das entidades sindicais e movimento estudantil, no sentido de cristalizar uma proposta factível e dialógica, sobretudo, amparada nos consensos políticos e lastro nas normas jurídicas e atualização científica”.

Com a resolução, na retomada das atividades presenciais, prevista para acontecer em março de 2022, docentes e outros servidores efetivos ou temporários/terceirizados, discentes  e público em geral deverão comprovar o esquema vacinal contra a COVID-19 para acessar as dependências físicas da UFRN. Desse modo, o “passaporte vacinal” será condição indispensável para cumprimento de atividades presenciais e circulação interna nas áreas comuns da instituição. Oswaldo Negrão considera a medida fundamental para que se tenha uma maior segurança epidemiológica, “a vacinação não é meramente uma atividade de cunho individual, pelo contrário, a vacinação melhora a qualidade e as expectativas de prevenção da coletividade. Por isso que é importante que o maior número de pessoas se vacinem e terminem o seu esquema vacinal dentro dos prazos esperados”, afirmou o presidente.

Agora, o cenário se encontra em desdobramento para outras iniciativas que vão desde a publicação de normas complementares para dar operacionalidade às providências para controle do estado vacinal, até mesmo, o processo de monitoramento e avaliação de todo o conjunto de ações que se somam ao contexto das recomendações sanitárias em Emergências de Saúde Pública, com fundamento nas normas, protocolos e demais instrumentos que permitam a materialidade e fruição das condições de voltar à regularidade das atividades presenciais no calendário acadêmico.

"É inegável a vitória da racionalidade (Ciência!), da sensatez, coerência e possibilidade de tecer com responsabilidade a viabilidade do presente, reafirmando o papel e compromisso de todas as partes constituintes da UFRN com sua política institucional”, conclui Roberval Pinheiro. 

Saiba como será feita a comprovação da vacinação AQUI.

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br