Servidores federais fazem ato unificado por reajuste salarial

Publicado em 19 de janeiro de 2022 às 09h39min

Tag(s): Manifestação



Centenas de servidores federais participaram, nesta terça-feira (18), de manifestação em defesa de reajuste salarial para o funcionalismo público, em Brasília. Ao todo, 50 setores se mobilizaram, respeitando os protocolos sanitários, devido ao repique da pandemia de Covid-19.

O ato marcou a paralisação dos servidores contra a intransigência do governo Jair Bolsonaro – que atendeu apenas a policiais federais, policiais rodoviários e agentes penais. Pela manhã, os trabalhadores protestaram em frente à sede do Banco Central. À tarde, a manifestação se dirigiu ao Ministério da Economia, para protocolar a pauta unificada de reivindicações dos servidores.

“Existem categorias que estão há cinco anos sem reajuste, como os servidores da Educação, da Previdência Social e da Saúde”, afirma João Paulo Ribeiro, o JP, secretária dos Serviços Públicos e dos Trabalhadores Públicos da CTB. “Se o governo sinalizou para uma categoria, todas têm de receber o aumento.”

A jornada de lutas do funcionalismo federal terá atos em janeiro e fevereiro. Se o governo não atender à reivindicação dos servidores, pode haver greve em 9 de março.

Calendário de lutas:

  • 24/01 –  Dia Nacional de Luta dos Aposentados;
  • 27/01 – Plenária Virtual dos Servidores;
  • 28/01 – Coletiva de Imprensa sobre os Encaminhamentos Aprovados na Plenária;
  • 02/02 – Ato em Brasília na abertura do ano legislativo;
  • 14 a 25/02 – Jornada de luta (Estado de greve);
  • 09/03 – Deflagração da Greve pelas categorias.

Fonte: CTB

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br