Após polêmica do ENEM em 2021, diretor do Inep é demitido por Bolsonaro

Publicado em 20 de janeiro de 2022 às 09h56min

Tag(s): Inep



Facha de prédio do inep. Ele é branco com vidraças azuis e tem uma placa em azul indicando o nome do orgão.

Diretor do Inep teve exoneração publicada nesta quarta-feira (19). Foto: Ed Alves/CB/D.A.Press

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) exonerou nesta quarta-feira (19) o diretor de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o Inep. Alexandro Avelino Pereira foi demitido do cargo após crise dentro do órgão.

Em novembro do ano passado, diversos funcionários do Inep atuaram contra decisões do governo em relação à realização do ENEM. A avaliação é de que Pereira fez parte de resistências dentro do órgão, como em relação à tentativa do governo em terceirizar o banco de itens de avaliações.

A diretoria que Alexandre era responsável cuida da logística de exames, como ENEM. No último domingo (16), a reaplicação da prova foi encerrada, poucos dias antes da demissão do diretor.

Exoneração de diretor do Inep foi feita no Diário Oficial da União

A demissão de Alexandre Pereira foi publicada no DOU desta quarta (19). O diretor havia chegado ao cargo após Danilo Dupas Ribeiro chegar à presidência do Inep, que só durou oito meses. Há expectativas de que novas demissões aconteceçam.

Quem assume a diretoria é o auditor da Controladoria Geral da União (CGU), Jofran Lima Roseno. Os funcionários do Inep sofrem pressão sobre as questões da prova do ENEM desde que o presidente Bolsonaro assumiu, questões polêmicas, como as relacionadas à ditadura militar, já não aparecem mais no exame.

Fonte: Diário do Centro do Mundo

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br