Observatório da UFRN vai analisar desempenho da democracia no Estado

Publicado em 24 de fevereiro de 2022 às 09h58min

Tag(s): Democracia UFRN



Cena do filme "Democracia em Vertigem", de Petra Costa / Foto: reprodução


Um grupo de professores e pesquisadores associados lançou nesta quarta-feira, 23, um núcleo para analisar o desempenho da democracia no Rio Grande do Norte. O Observatório da Democracia no RN (ObDemRN) é um centro de estudos, está vinculado à pro-reitoria de extensão da UFRN e, inicialmente, funcionará a partir de reuniões de estudos e ações periódicas.

Além de professores da UFRN, o ObDemRN já conta com pesquisadores associados do Instituto Federal do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O público terá acesso às informações coletadas e analisadas pelo Observatório através de um site, em processo de construção.

O projeto terá a coordenador dos cientistas sociais e professores da UFRN Daniel Menezes e Carlos Freitas.

Daniel Menezes é um dos coordenadores do ObDemRN / foto: cedida

Menezes destaca que o Observatório terá como foco os processos eleitorais, a cultura política democrática enraizada entre os cidadãos e o funcionamento das instituições republicanas:

– Essa ideia nasceu a partir de uma pesquisa de opinião que desenvolvemos na UFRN com relação à adesão da população aos valores democráticos em Natal. E caminhamos na perspectiva de municiar a esfera pública local com estudos e notas técnicas sobre o funcionamento das instituições, sobre a forma como os Partidos políticos se relacionam com a sociedade, em especial quanto ao cumprimento das cotas, a exemplo da participação das mulheres e dos negros; sobre como se dá a divisão dos recursos partidários. Queremos saber como os cidadãos enxergam o funcionamento da democracia no Estado, as dificuldades encontradas pelas instituições locais, no sentido de realizar boas eleições. Percebemos que há muito chão nesse sentido”, explicou.

Além do conhecimento que será gerado, o ObDemRN também buscará as organizações que se relacionam de maneira direta ou indireta com o tema, para estabelecer parcerias e medidas de compartilhamento de saberes em favor do melhor funcionamento da democracia no Estado potiguar.

Mas a democracia está em risco no Rio Grane do Norte ? E em que medida o regime democrático estaria ameaçado ? Daniel Menezes explica que a crise da democracia é um debate mundial:

– Há um debate mundial sobre a crise da democracia, sobretudo pela maneira como um pacto cultural, estabelecido entre os cidadãos, vem sendo atacado a partir de possíveis saídas não democráticas para a resolução de problemas práticos das pessoas. Algumas dessas saídas são aproveitadas do ponto de vista retórico e populista por algumas lideranças. Esse debate emerge daí e de saber se as instituições são capazes de suportar esses questionamentos e esses ataques desenvolvidos a partir da crise desse pacto cultural que alicerça a democracia”, concluiu.

Fonte: Saiba Mais

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br