Centenário de Paulo Freire: legado do patrono da educação brasileira será celebrado de 17 a 20 de setembro em Recife (PE). ADURN-Sindicato participa do evento

Publicado em 14 de setembro de 2022 às 14h59min

Tag(s): Paulo Freire



As comemorações do centenário do educador pernambucano Paulo Freire, que em 19 de setembro de 2021 completaria 100 anos, foram ampliadas e terão seu auge nos próximos dias 17,18,19 e 20 de setembro, em Recife (PE). Com debates, encontros, exposições e atos políticos-culturais, educadores de todo o mundo irão discutir, entre outros temas, um modelo político educativo alternativo à onda de privatização da educação, que está acontecendo no mundo todo.

Idealizado pela Internacional da Educação para a América Latina (IEAL), juntamente com a Rede Latino-Americana de Estudos sobre o Trabalho Docente (RED ESTRADO), além da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e outros parceiros, como o PROIFES-Federação, o evento presencial que seria no ano passado precisou ser adiado em virtude da pandemia. No dia 19 de setembro de 2021, quando Paulo Freire completou 100 anos, as comemorações ocorreram de forma virtual, devido às altas nos casos de covid-19. 

Agora, de forma presencial, a celebração do Centenário de Paulo Freire se dedicará a ouvir as várias vozes do Continente Americano, Europa e África que estudam e praticam o pensamento freireano. Segundo os organizadores, a maior delegação é a da Argentina, mas todos os países da América Latina terão representantes presentes. Também são esperadas pessoas de todos os estados brasileiros para acompanhar a programação do evento.O ADURN-Sindicato participa das atividades. 

A programação completa está disponível no site: https://fnpe.com.br/centenariopaulofreire.

 

Encontro da Rede de Mulheres Trabalhadoras em Educação da Internacional da Educação para a América Latina.

A celebração também será espaço de discussão das pautas de interesse das mulheres latino-americanas. O Encontro da Rede de Mulheres Trabalhadoras em Educação da Internacional da Educação para a América Latina (IEAL), acontece no primeiro dia da jornada, dia 17, no Mar Hotel, a partir das 9h. O evento tem como principal debate o fim da violência contra mulheres no local de trabalho e a defesa da ratificação da Convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). 

 

Paulo Freire 

Paulo Freire nasceu em Recife (PE), em 19 de setembro de 1921. Filho de uma família tradicional pernambucana, formou-se em direito, mas não seguiu carreira, encaminhando sua formação para o magistério. Em 1963, em Angicos (RN), iniciou uma revolução na educação brasileira, liderando um programa que alfabetizou 300 pessoas, entre jovens e adultos, em um mês. Desejava, como diretor do Programa Nacional de Alfabetização do governo João Goulart, alfabetizar em quatro anos dezesseis milhões de adultos,mas com a eclosão do golpe civil-militar de 1964, Freire foi acusado de propagar as ideias do comunismo.

Freire passou 70 dias na prisão antes de se exilar. Em 1968, no Chile, escreveu seu livro mais conhecido, Pedagogia do Oprimido. Após a lei da anistia, em 1979, regressou ao Brasil e integrou-se à vida universitária. Foi nomeado doutor honoris causa de 28 universidades em vários países e teve obras traduzidas em mais de 20 idiomas. São mais de 40 livros publicados, fora entrevistas, artigos acadêmicos, artigos publicados em veículos de grande circulação e transcrição de cursos, palestras e entrevistas em emissoras de rádio e TV. Cem anos após seu nascimento, o mais célebre pedagogo brasileiro, segue com atuação e reconhecimento internacional, inspirando os educadores de todo o mundo.

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br