Pesquisadores do LAIS/UFRN exportam tecnologia e viram referência nacional em transparência de dados na pandemia

Publicado em 21 de dezembro de 2022 às 14h23min

Tag(s): Pandemia de coronavírus Tecnologia UFRN



 

Por Jordana Vieira e Valéria Credidio

Problemas com informações sobre a imunização da população brasileira foram divulgados recentemente pela imprensa nacional. Estima-se que mais de 30 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram aplicadas, mas não registradas no sistema do governo federal. Essa situação não atinge o Rio Grande do Norte e o Espírito Santo, uma vez que os dois estados contam com plataformas próprias, o RN Mais Vacina e o Vacina e Confia, respectivamente.

As duas plataformas são resultado de parceria do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) com as secretarias estaduais de saúde. Nos dois ambientes virtuais, há o controle de estoque, registro das doses que serão aplicadas e a localidade de cada lote. Há também o cadastro da população, realizado de forma dinâmica e contendo os dados necessários para o acompanhamento, garantindo transparência ao processo de imunização da população.

Para o diretor executivo do LAIS, Ricardo Valentim, tanto o RN Mais Vacina como o Vacina e Confia são exemplos de sistemas de informação em saúde que já incorporam de forma muito robusta os conceitos de interoperabilidade, integração, integridade e transparência.

“Isso demonstra a viabilidade de se incorporar tecnologias mais adequadas ao processo de transformação digital na saúde”.

Ricardo Valentim, diretor executivo do LAIS

Reconhecimento

Os sistemas já foram validados cientificamente, por meio de publicação de por meio do artigo “Registros eletrônicos de saúde no Brasil: Perspectivas e desafios tecnológicos”, publicado recentemente na revista científica Frontiers, especializada na área da saúde.

 

 

Na prática, o reconhecimento da importância das plataformas também ocorreu. O RN Mais Vacina recebeu um Certificado de Reconhecimento da Secretaria de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Norte (SESAP), durante o “Encontro Estadual da Imunização para Avaliação do ano de 2022 e planejamento de ações para 2023 do RN”, que aconteceu terça-feira (20).

O certificado foi recebido devido ao trabalho desempenhado pelos pesquisadores do Laboratório, que desenvolveram e geriram o RN Mais Vacina. Um sistema que de maneira inteligente, humanizada e transparente, realizou a imunização da população potiguar durante o período mais crítico da pandemia de covid-19.

RN Mais Vacina 2.0

Durante a cerimônia, os pesquisadores Fernando Lucas e Nícolas Veras tiveram a oportunidade de apresentar as mudanças e os novos recursos do RN Mais Vacina 2.0, que será uma plataforma mais humanizada e integrará o novo portal de transparência do cidadão, o cartão de vacinação inteligente, além de recursos como a possibilidade do usuário avaliar o sistema e o desempenho das salas de vacina, e por fim, o georreferenciamento das salas de vacina incluindo os dados de vacinação.

De acordo com o pesquisador Fernando Lucas, “o evento foi um momento singular, onde nossa equipe pôde se aproximar dos municípios regionais que participaram do evento e reiterar o compromisso da plataforma em ser referência no Brasil em transparência, integração, controle social e monitoramento inteligente do processo de vacinação. Além disso, reconhecer os ganhos e avanços proporcionados à imunização do Rio Grande do Norte por meio da ferramenta RN Mais Vacina” finaliza.

RN Mais Vacina em dois anos de funcionamento:

  • Mais de 107 milhões de visualizações;
    * Mais de 10 milhões de doses registradas;
    * Mais de 15 milhões de cartões de vacina emitidos;
    * 3,3 milhões de pessoas cadastradas.

Fonte: Saiba Mais

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br