Homenagem Post Mortem à professora Antônia Fernanda Jalles

Homenagem Post Mortem à professora Antônia Fernanda Jalles

Entrevista em 18 de julho de 2011

Foi com grande pesar que a ADURN recebeu a notícia do falecimento da professora Antônia Fernanda Jalles. Na manhã da última quarta-feira, 13 de julho, a professora foi vítima da queda da aeronave da NoAr Linhas Aéreas, logo após decolar do Aeroporto Internacional do Recife (PE). O Avião transportava 14 passageiros e 2 tripulantes e fazia a rota Recife - Mossoró (RN), com escala em Natal (RN). Infelizmente não houve sobreviventes.

Neste momento de grande consternação, a Diretoria da entidade solidariza-se com a dor dos familiares e amigos da professora, e presta homenagem post mortem com a publicação da entrevista que Antônia Fernanda Jalles concedeu à Assessoria de Comunicação da ADURN, em 30 de março de 2009.

Educação Infantil e atuação política

A professora Antônia Fernanda Jalles, pedagoga por formação, Mestre e Doutora no ‘Processo de aprendizagem no contexto bilíngüe’, pela Universidade Complutense, de Madri, mas sua paixão pelo ensino, em especial o Ensino Infantil, vai além das atividades em sala de aula, pois atua como agente política em prol dos interesses da educação infantil brasileira.
Sua vocação político-institucional se intensificou no período em que foi diretora do Núcleo de Educação Infantil da UFRN (NEI), em 2004, onde o seu maior trabalho foi à ampliação e a abertura da instituição para comunidade externa. “Não era possível que uma escola como o NEI, qualificada, que forma professores, que atua no ensino, pesquisa e extensão da UFRN, se constituísse como uma escola comunitária, uma espécie de gueto. A gente precisava dialogar com a comunidade, com os movimentos sociais e ampliar nossa atuação política”, disse Fernanda.
Com esse foco, Fernanda mediou à inserção do NEI nos diversos fóruns de educação do país, entre eles: o ‘Fórum de Educação Infantil do Rio Grande do Norte’, a ‘Organização Mundial de Educação Pré-Escolar (OMEPE)’ e o ‘Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil (MIEIBI).
Atualmente exerce a função de coordenadora de projetos de extensão do NEI e comemora duas grandes conquistas: o cargo de coordenadora do ‘Programa formação inicial para professores em exercício na educação infantil (PROINFANTIL)’, que capacita mais de 2 mil professores leigos nos estados do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte; e a inclusão das crianças de 0 a 3 anos no FUNDEB, onde antes só eram incluídas crianças na faixa etária de 04 a 11 anos.
“Com a inclusão das crianças de 0 a 3 anos no FUNDEB, a educação infantil, que sempre teve uma história de exclusão no Brasil, passou a ter recursos oficiais do Governo Federal. A partir de agora, a matrícula representa dinheiro no caixa das prefeituras”, explica a coordenadora.
Atualmente a principal luta é a incorporação das escolas comunitárias e filantrópicas à rede municipal de ensino. “Vamos discutir esse tema na Conferência Nacional de Educação que estou organizando. O evento acontecerá em setembro, o local está sendo definido”, concluiu.


Mais entrevistas
ADURN Sindicato
84 99112-8841 • secretaria@adurn.org.br