Cientistas pedem que estudos parem de ser avaliados "pela capa"


Publicado em 20 de maio de 2013 às 09h14min

Tag(s): Jornal do Brasil



 Um grupo de cientistas, editores de publicações especializadas, sociedades acadêmicas e fundos de pesquisa de diversas disciplinas divulgaram nesta quinta-feira uma declaração na qual pedem que a comunidade científica mundial elimine o papel do fator de impacto em jornais (JIF, em inglês) na avaliação de pesquisa para financiamento, contratação, promoção ou efetividade institucional. O JIF na verdade são diversos rankings que ordenam as publicações especializadas de acordo com o número médio de citações de seus artigos em um determinado período.
A Declaração de Avaliação de Pesquisa de São Francisco (Dora) foi escrita por conveniados à Sociedade Americana de Biologia Celular (ASCB) em dezembro na cidade americana que dá nome ao documento. Segundo a organização, o fator de impacto se tornou uma obsessão no mundo científico e deforma a maneira que a pesquisa é conduzida, relatada e financiada.
O documento, resultado de cinco meses de discussão, propõe recomendações para mudanças na cultura científica em todos os níveis para diminuir o domínio do JIF na avaliação de pesquisa e pesquisadores e focar no conteúdo do artigo que divulga a pesquisa, independente do jornal ou revista no qual foi publicado.
O grupo divulgou um site (em inglês) no qual a comunidade científica pode assinar a declaração: www.ascb.org/SFdeclaration.html.
A divulgação do documento coincide com editoriais publicados em jornais e revistas, inclusive um assinado por Bruce Alberts, editor-chefe da Science, em apoio à iniciativa - além da CellBiology, Traffic, Genetics, eLife,JournalofCell Science, AgingCell, Molecular BiologyoftheCell (MBoC), BioArchitecture, The EMBO Journal, JournalofCell Science, JournalofSurfactants&Detergents, CellStructure&Functions (Japão), Lipids, Genes, JournaloftheElectrochemicalSociety, e Development.
"Você tem as (publicações) muito velhas, como Science, e as muito novas, como PeerJ ou eLife. Então, você tem o velho e o novo, o sem lucro e com lucro, o de acesso aberto e o com assinatura. É realmente um mix", diz Mark Patterson, diretor-executivo da eLife, que afirma que a grande lista de apoio à Dora é uma evidência da preocupação com o fator de impacto.

Fonte: Jornal do Brasil

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br