ADURN-Sindicato condena decisão do STF pelo fim da contribuição sindical obrigatória

Publicado em 29 de junho de 2018 às 17h50min

Tag(s): Sindicalismo



Hoje (29), o sindicalismo brasileiro recebeu um duro golpe vindo diretamente do Supremo Tribunal Federal (STF), quando este, por seis votos a três, manteve o entendimento da Reforma Trabalhista, que estabeleceu o fim da contribuição sindical obrigatória.

Esse golpe não afeta apenas a estrutura sindical brasileira, mas também o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e outros benefícios da União, direcionados aos trabalhadores brasileiros e na prática, o fim da contribuição sindical obrigatória viola a Constituição, inviabilizando atividades das entidades sindicais por extinguir repentinamente a fonte de 80% de suas receitas.

Embora o ADURN-Sindicato não acesse essa contribuição, considera um ataque frontal às representações dos trabalhadores e é parte integrante de uma política geral de destruição de todas formas de organização dos trabalhadores, essencial para a manutenção desse modelo econômico, político e social, implantado no país a partir do Golpe de maio de 2016.

O ADURN-Sindicato, por conseguinte, se solidariza com todo o movimento dos trabalhadores atingidos por essa decisão e reitera a afirmação da necessidade de retomar a Democracia neste país, a fim de recuperar-se todos os elementos constitutivos de uma república democrática.

Diretoria do ADURN-Sindicato

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br