XIV Encontro Nacional do PROIFES-Federação: Confira como foi a participação do ADURN-Sindicato nas discussões

Publicado em 06 de agosto de 2018 às 11h52min

Tag(s): Encontro Nacional PROIFES



Realizado entre os dias 25 e 28 de julho, na cidade de São Luis, no Maranhão, o XIV Encontro Nacional do PROIFES-Federação, reuniu cerca de 160 docentes, representantes dos sindicatos federados de todas as regiões do país, em torno da discussão das ameaças à Educação Pública, das perspectivas sindicais e dos principais temas de interesse e reivindicações dos professores das universidades e institutos federais.

Com uma delegação composta por nove professores, o ADURN-Sindicato teve uma intensa participação nos debates de temas e propostas relacionadas à conjuntura nacional e as perspectivas dos movimentos sociais, ao Plano Nacional de Educação e o financiamento da Educação e aos Direitos Humanos e suas perspectivas no movimento sindical. O caderno de textos da 14ª edição do Encontro trouxe contribuições dos professores Alex Reineck, Gilka Pimentel, Juliana Melo, Isaura Brandão, Oswaldo Negrão e Wellington Duarte.

Para o secretário-geral do ADURN-Sindicato, Roberval Edson, o Encontro Nacional é uma importante composição da agenda de lutas do ADURN-Sindicato, no qual se tem uma agenda que é concêntrica, com temas de elevada relevância, “esses temas são atinentes à própria conjuntura nacional que estamos enfrentando, atrelando a essa discussão a como está a situação dos movimentos sociais, também perpassando pela situação do Plano Nacional de Educação e as questões que são consideradas típicas da discussão de uma atividade sindical que seria a carreira docente, a questão do perfil remuneratório, a aposentadoria e ainda algo que é extremamente relevante que seria a questão dos Direitos Humanos”, disse Roberval.

Durante as apresentações, o presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, e a vice, Gilka Pimentel, diretora também do PROIFES-Federação, na pasta da Comunicação, trataram da trajetória do PROIFES e a consolidação da Federação como representação do conjunto de professores das universidades e institutos federais.

Nesse sentido, Gilka Pimentel fez uma exposição da cronologia da história do PROIFES a partir de 2004 até os dias atuais, destacando o perfil propositivo e responsável do PROIFES ao longo de sua trajetória de 14 anos. “Todas as conquistas de carreira e reajustes salariais foram assinadas e negociadas pelo PROIFES”, afirmou.

Na discussão do tema sobre a Conjuntura Nacional e as Perspectivas dos Movimentos Sociais, o professor Wellington Duarte, fez a defesa da Federação. “Todas as discussões feitas pelas últimas diretorias do Sindicato foram pautadas para a construção da Federação”, ressaltando o contexto de mudança do movimento docente.

Em sua primeira participação como delegada ao Encontro, a diretora Isaura Brandão, professora do NEI, apresentou contribuição ao caderno com a discussão sobre o Plano Nacional de Educação. A dirigente levantou a necessidade da defesa intransigente do cumprimento de suas metas, especialmente no que se refere à universalização da educação infantil. Isaura ainda falou sobre sua entrada no movimento sindical e enfatizou a importância de ampliar a participação política da categoria na vida do Sindicato.

A professora Edna Silva fez a defesa do fomento de ações pelo PROIFES-Federação voltadas para atenção à saúde dos trabalhadores em educação, a despeito do nível de ensino que atua, versando sobre promoção, proteção, assistência e reabilitação. A professora propôs, ainda, a ampliação do debate da Base Nacional Comum Curricular e a revogação da forma como está proposta pelo MEC.

A experiência do ADURN-Sindicato na discussão dos eixos abarcados pelo Grupo de Trabalho Direitos Humanos do PROIFES, como raça, etnicidade, gênero e sexualidades também foi apresentada pela delegação potiguar. Num texto escrito a três mãos, os professores Alex Reineck, Juliana Melo e Oswaldo Negrão falam da formação do Núcleo de Direitos Humanos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. “É sobre a indiferença com essa pauta que queremos falar. O campo de Direitos Humanos nos convida a refletir a partir de uma condição de um conjunto de violações que caracterizam a sociedade brasileira”. disse Alex Reinecke, durante a apresentação do Núcleo de Direitos Humanos constituído no Rio Grande do Norte. 

A expectativa é que as pautas trabalhadas pelo Núcleo sejam importantes contribuições para a mobilização de novas frentes do movimento docente, de ampliação do diálogo com a sociedade e as questões que afligem a classe trabalhadora em tempos de aprofundamento do fascismo e ampliação do Estado de Exceção.

Na discussão do tema Campanha Salarial, Carreiras e Assuntos de Aposentadoria, o professor Dirceu Ribeiro destacou a necessidade de integrar os professores aposentados à vida sindical. 

Em avaliação sobre o Encontro o professor Dárlio Inácio, diretor do ADURN-Sindicato, destacou que a periodicidade anual do evento se faz necessária para que as deliberações do ano anterior sejam reavaliadas de acordo com o cenário do ano vigente. “Nas questões de políticas públicas, houve uma mudança de cenário, nós estamos vivendo um momento complicado no Brasil e trazer essa discussão no início do evento foi de extrema importância”, disse Dárlio.

A cobertura completa do XIV Encontro Nacional do PROIFES-Federação pode ser conferida no site: www.encontronacionalproifes.com

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br