PROIFES propõe articulação para fortalecer a educação infantil nas universidades

Publicado em 11 de fevereiro de 2019 às 09h45min

Tag(s): Educação Infantil



A articulação entre todas as escolas de aplicação e unidades de educação infantil no Brasil, com o objetivo de ampliar a capacidade de negociação e fortalecimento da carreira dos docentes desta etapa da educação básica foi uma das ações propostas nesta sexta-feira, 8, terceiro e último dia do Encontro Nacional de Educação Infantil do PROIFES-Federação, realizado na sede do ADUFSCar-Sindicato, em São Carlos (SP).

Durante três dias docentes de escolas de aplicação e unidades de educação infantil vinculadas às universidades em todas as regiões do país estiveram reunidos debatendo, avaliando, trocando experiências e propondo ações de fortalecimento da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), da educação básica e das condições de trabalho das professoras e professores deste segmento.

Na primeira palestra do dia, sobre 10 anos de criação do EBTT no contexto do ensino infantil, o diretor de relações internacionais do PROIFES-Federação, Gil Vicente (ADUFSCar-Sindicato), fez um breve histórico da criação do EBTT e a estruturação da carreira, destacando seus impactos na valorização financeira e profissional da atividade docente.

Na sequência, Rosângela Oliveira (SINDIEDUTEC-Sindicato) debateu a necessidade de reflexão sobre a identidade de professoras da carreira do magistério  e a naturalização da profissão como uma relação do privado e não do público, além da identificação das docentes como sujeitos políticos de direitos, na palestra Os Direitos humanos e a profissão do Magistério: um lugar exercido por mulheres.

No período da tarde o advogado do PROIFES, Rodrigo Casali, debateu o tema As ações do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) para os aposentados e funcionários da ativa, trazendo perspectivas jurídicas sobre questões que afetam diretamente grande parte dos docentes das escolas de aplicação e unidades de educação infantil, para além do RSC, como controle de ponto, carga horária, remuneração e ações judiciais.

Formação e articulação

A oportunidade de trocar experiências, além de debater as condições da carreira, foram ressaltadas pelos participantes do evento, como Alcir Horário da Silva (ADUFG-Sindicato):

Já Marcelle Arruda, do ADUFC-Sindicato, destacou a oportunidade de encontrar mais professores que atuam com educação infantil dentro do tripé de ensino, pesquisa e extensão nas universidades:

Para o presidente do PROIFES-Federação, Nilton Brandão, o evento reflete uma caraterística do PROIFES de inovação no movimento sindical, ao incluir no debate do processo educacional a educação infantil dentro das universidades:

Encerramento

A diretora de EBTT do ADUFSCar-Sindicato, Thais Madeira, agradeceu a presença de todas e todos “neste evento que acontece em um momento importante para reforçar a defesa da educação brasileira de qualidade, em especial da educação infantil, sempre tão invizibilizada dentro e fora das universidades. Contar com a possibilidade de trocar  experiências fortalece a luta de todos os e as docentes EBTTs nas diversas unidades do país”.

Encerrando oficialmente o evento, o presidente da ADUFSCar-Sindicato, Amarílio Ferreira destacou o protagonismo do PROIFES em realizar um evento em que é possível poder discutir uma temática de um valor tão fundamental. “Para além da pauta corporativa, necessária também, de um sindicato ou federação, o PROIFES põe em pauta a educação infantil, em uma discussão de alto nível. É com muito orgulho que o ASUFSCar sediu o evento, promovendo essa oportunidade de fortalecer nossos EBTTs, que saem daqui mais instrumentalizados para poder fazer todas as negociações que vamos ter que fazer, internas, nas universidades, e externas, com governo e sociedade. Espero que o PROIFES leve essa luta adiante, alcançando cada vez mais pessoas”, concluiu Amarílio.

Fonte: PROIFES-Federação

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br