A luta é possível e vale a pena, diz Brandão na abertura do XVI Encontro Nacional do PROIFES-Federação

Publicado em 04 de novembro de 2020 às 21h31min

Tag(s): PROIFES Encontro Nacional



“Precisamos construir unidades para derrotar o governo Bolsonaro, que é um projeto ideológico de estado mínimo. A luta é possível e vale a pena. Esta é a tarefa dos encontros nacionais, somos professores e professoras e somos responsáveis por uma nação justa, por uma educação pública gratuita, socialmente referenciada, e que seja para todos”, afirmou na abertura do XVI Encontro Nacional do PROIFES-Federação nesta quarta-feira, 4, o presidente da entidade, Nilton Brandão (SINDIEDUTEC-Sindicato).

O Encontro iniciado hoje vai até a sexta-feira, 6, reunindo virtualmente 160 participantes, entre delegados, convidados e observadores, para debater cinco eixos temáticos. “Cada delegado aqui tem a representação de pelo menos 50 votos, são delegações significativas, temos quase 1.500 pessoas que votaram em todo o país para eleger delegados para o encontro nacional do PROIFES. Tenho certeza que com essa energia construiremos um grande encontro para esse e para os próximos períodos”, destacou Brandão, após agradecer as falas e saudações de entidades parceiras nacionais e internacionais que mandaram vídeos especialmente para a abertura do Encontro.

Debate de conjuntura

O Encontro começou na tarde desta quarta-feira com debates sobre a conjuntura nacional, dentro do tema do Eixo 1 - Os desafios do presente para o Brasil: cenário econômico e social, saúde, meio ambiente, cultura e comunicação. Na abertura dos trabalhos, o coordenador da mesa, o diretor de políticas educacionais do PROIFES, Lúcio Vieira (ADUFRGS-Sindical), falou da importância histórica deste encontro, em particular, realizado virtualmente por conta da crise sanitária. “A pandemia nos obrigou ao distanciamento social, mas o PROIFES não se furtou a manter a tradição de realizar seu encontro para discutir os problemas que preocupam os professores e também a população. Nossa obrigação é manter o debate atualizado para enfrentarmos o momento”.

Inovação

O PROIFES-Federação preparou um ambiente virtual dedicado ao encontro para que os delegados eleitos pelos sindicatos federados e demais participantes possam fazer contribuições aos textos de referência de cada mesa. O XVI encontro está dividido em cinco grandes eixos, anteriormente debatidos em pré-encontros regionais, outra novidade deste ano.

O texto do Eixo 1 foi coordenado pelo presidente do ADURN-Sindicato, Wellington Duarte, para quem “o elemento que deve nortear toda a discussão sobre esse tema é a Emenda Constitucional 95”. Foi com essa emenda, disse, “que se iniciou a destruição da possibilidade de uma recuperação econômica para esse país”.

Wellington repassou cada sub-tópico do eixo falando do retrocesso brasileiro no cenário econômico e social e o agravamento advindo do governo Bolsonaro e posteriormente da pandemia. O dirigente apontou como fundamental a defesa intransigente do Sistema Único de Saúde (SUS), “para garantir o bem-estar social e a vida da população”. Além disso, falou da preocupação com o esfacelamento do meio ambiente e da cultura no país e os desafios para criar canais de comunicação e informação que disputem uma narrativa que se contraponha aos ataques que o próprio governo tem empreendido contra o Estado e o serviço público brasileiro.

Confira a programação dos próximos dias:

Acompanhe e compartilhe esta e outras notícias sobre o XVI Encontro Nacional do PROIFES-Federação em:

Twitter: twitter.com/proifesfederal

Facebook: facebook.com/proifesfederal

Youtube: youtube.com/proifesfederacao

Instagram: instagram.com/proifesfederacao 

 

Fonte: PROIFES-Federação

ADURN Sindicato
84 3211 9236 • secretaria@adurn.org.br